Saiba quem são os cinco finalistas do Prêmio de Arte Marcos Amaro

Saiba quem são os cinco finalistas do Prêmio de Arte Marcos Amaro
19 de março de 2019 Julia Molina

Saiba quem são os cinco finalistas do Prêmio de Arte Marcos Amaro

André Komatsu (Vermelho), Estela Sokol (Anita Schwartz Galeria de Arte), Jonathas de Andrade (Vermelho), Marcelo Moscheta (Vermelho) e Virginia de Medeiros (Galeria Nara Roesler) são os cinco finalistas da terceira edição do Prêmio de Arte Marcos Amaro. O júri – composto pelo conselho consultivo da Fábrica de Arte Marcos Amaro (FAMA) – avaliou os 139 projetos inscritos para tomar a decisão.

Os selecionadores Marcos Amaro, Ricardo Resende, Raquel Fayad, Aracy Amaral, Fábio Magalhães, Gilberto Salvador e Patricia Rousseaux avaliaram o portfólio dos artistas e o projeto proposto para a sede em Itu (SP).

Nesta terceira edição, além da premiação no valor de R$50.000,00, o artista terá a oportunidade de desenvolver um projeto inédito para a FAMA, em 2020, com acompanhamento do curador Ricardo Resende e a possibilidade de incorporar o trabalho ao acervo.  

O vencedor será anunciado no dia 4 de abril, quinta-feira, às 19h, durante a 15ª edição da SP-Arte.

Conheça os finalistas:

André Komatsu

André Komatsu nasceu em 1978 em São Paulo. Formado em Artes Visuais pela Fundação Armando Alvares Penteado, o artista é representado pelas galerias Vermelho (São Paulo) e Galeria Continua (Itália). Faz parte de uma geração de artistas que cresceu no contexto da reinstauração da democracia no Brasil. O viés político transparece em uma nova forma de se colocar no mundo que vivemos. André já representou o Brasil na 56ª Bienal de Arte de Veneza (2015), participou das 7ª e 8ª Bienais do Mercosul (2009 e 2011), a X Bienal de Monterrey (2013), Avenida Paulista no Museu de Arte de São Paulo (2017) e Frestas Trienal de Artes (2017). Seu trabalho está presente em importantes coleções como TATE Modern (Londres), Fundação Serralves (Porto), Museum of Modern Art, MoMA (Nova York) e Bronx Museum (Nova York). Foi vencedor do prêmio Illy SustainArt em 2011 com a obra Concreto/Periódico – exposto na Feira Internacional de Arte Contemporânea (ARCO), em Madri, na Espanha.

Estela Sokol

Estela Sokol nasceu em 1979 em São Paulo. Representada pela Anita Schwartz Galeria de Arte (Rio de Janeiro), a artista constrói objetos que emitem cor-luz naturalmente, sem fios, baterias e lâmpadas. Já participou das III Bienal Del Fin Del Mundo (2011), em Ushuaia, Argentina, da 16º Bienal Cerveira (2011), em Portugal, Nova escultura Brasileira (2011) na Caixa Econômica Rio de Janeiro, Mapas Invisíveis (Caixa Cultural São Paulo, SP, 2011). É vencedora do prêmio I Concurso Itamaraty de Arte Contemporânea (2011); do prêmio “Mostras de artistas no exterior” dentro do Programa Brasil Arte Contemporânea, Fundação Bienal São Paulo (2010); Temporada de Projetos Paço Das Artes, SP (2009) e Edital Revelação MACC (2004). Integra as coleções da Pinacoteca do Estado de São Paulo, do Museu de Arte Contemporânea de São Paulo, da Embaixada do Brasil em Londres, Casa do Olhar, em Santo André, entre outras.

Jonathas de Andrade

Jonathas de Andrade nasceu em 1982 em Maceió. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal de Pernambuco, o artista é representado pela Vermelho (São Paulo), Galeria Continua (Itália) e Alexander and Bonin (Nova Iorque). Sua produção artística propõe uma reflexão ao contexto social, misturando ficção com a realidade. Participou da 7ª Bienal do Mercosul (2009), New Museum Triennial, Nova Iorque (2011); 29ª Bienal de São Paulo (2011); Bienal de Istambul (2011); Bienal de Lyon (2013); Performa15, Nova Iorque (2015); Bienal de São Paulo (2016); e em SITE Santa Fe (2016). Realizou exposições individuais no Instituto Itaú Cultural e Galeria Vermelho (São Paulo), Furnas Cultural (Rio de Janeiro), Instituto Cultural Banco Real e Fundação Joaquim Nabuco (Recife). Em 2009, desenvolveu o projeto Documento Latinamerica – Condução à Deriva, com pesquisa de imersão em países da América do Sul através de bolsas da Funarte e do Salão de Artes Plásticas de Pernambuco. Seu trabalho está em acervos como o do Under the Same Sun: Arte da América Latina Hoje no Museu Guggenheim, em Nova York (2014) e a coleção no Museu de Arte Moderna de Nova York (2017).

Marcelo Moscheta

Marcelo Moscheta nasceu em 1976 em São José do Rio Preto, em São Paulo. É graduado e Mestre em Artes Visuais pela Unicamp. Representado pela Vermelho e a SIM Galeria, ambas em São Paulo, e a Galleria Riccardo Crespi (Itália), a produção artística de Marcelo se desdobra pela reprodução de matérias extraídas, por ele, da natureza por meio do desenho e fotografia, criando instalações e outros objetos. Foi comissionado pela 8ª Bienal do Mercosul (2011) e realizou sua pesquisa em toda a extensão da fronteira entre Brasil e Uruguai. Já realizou expedições e residências em locais como o Plataforma Atacama, LABVERDE na Floresta Amazônica, Flora Ars+Natura na Colômbia, além de China, Ucrânia, França e Itália. É vencedor de prêmios e bolsas como The Pollock-Krasner Foundation Grant (2017), The Drawing Center Open Sessions Program (2015), Bolsa Estímulo de Produção em Artes Visuais da Funarte (2014), Prêmio Marc Ferrez de Fotografia (2012) e o I Prêmio Pipa Júri Popular (2010). Seus trabalhos integram o acervo do Museo del Barrio (Nova Iorque); Pinacoteca do Estado de São Paulo; Deutsche Bank (Nova Iorque); Kunstpatrimonium – Patrimoine Artistique – Art Collection (Bélgica); entre outros.

Virginia de Medeiros

Virginia de Medeiros nasceu em 1973, em Feira de Santana, na Bahia. Mestre em Artes Visuais pela Universidade Federal da Bahia, a artista é representada pela Galeria Nara Roesler. Suas obras transitam entre vídeo e instalações audiovisuais que buscam sempre mesclar a linguagem da arte e a mídia – utilizando imagens documentais e questionando o limite entre realidade e ficção. Participou das 27ª e 31ª edições da Bienal de São Paulo (2006 e 2014), e das bienais como Jogja Biennale XIV, Yogyakarta, Indonésia (2017) bem como do 32º Panorama da Arte Brasileira, Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP), São Paulo/SP, Brasil (2011). É vencedora do Prêmio PIPA 2015 nas modalidades Voto Popular e Júri, Rio de Janeiro/RJ, Brasil (2015); 5º prêmio Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas (2015), entre outros.