Regina Silveira

Regina Silveira
20 de junho de 2018 Beatriz

A arte de Regina Silveira (Porto Alegre, 1939) procura explorar as possibilidades proporcionada pela técnica, moldando as diferentes linguagens de acordo com os códigos de representação. Neste caso, o código “escada” encontra-se desconfigurado. A madeira é utilizada para nos proporcionar novas perspectivas do que é e do que poderia ser uma escada, sua sombra. Nosso olhar transvia-se subversivamente. E nosso pensamento fica preso ao código “escada” que temos referência, mas estranha a ideia da figuração distorcida.