Nelson Leirner

Nelson Leirner
14 de junho de 2018 Stefânia Sangi

Nelson Leirner (São Paulo, 1932) quer a participação do público em sua obra. Atiçando o imaginário coletivo por meio de uma alegoria quase pueril – se não fosse ácida – o artista reúne os mais diversos personagens da popularidade para estabelecer ironicamente suas críticas que muitas vezes recai sobre o próprio sistema de arte do qual faz parte.

Em “Futebol” (2001), vemos um panorama de um jogo composto pelos mais caricatos personagens de nossas vidas. Com suas posições marcadas, cada um representa um papel nesse cenário tão familiar. Tudo parece sob total controle no melhor estilo “panem et circenses”. Pare e pense novamente.