León Ferrari

León Ferrari
14 de junho de 2018 Stefânia Sangi

Para ver, tocar, ouvir e sentir.  León Ferrari (Buenos Aires, 1920 – 2013) criou essa obra para mexer com os sentidos. Diferentemente da maioria das obras de arte que temos acesso, “Berimbaú” é uma estrutura sonora participativa que foi feita para ser experimentada. O público é parte fundamental para ativar seu princípio básico. O som emitido complementa o cenário já ornamentado pelas barras verticais gigantescas. Nossos olhos ficam presos à essa estrutura de metal que nos leva, por fim, a mirar o céu, formando um conjunto poético complexo de investigação das diversas linguagens artísticas.

A experimentação incessante é o que direcionou o artista argentino em toda a sua carreira. Trabalhou diversas mídias e explorou ao máximo as possibilidades de estímulo sensorial. Sua poética conceitual girou em torno de aspectos não apenas estéticos, mas também políticos e sociais.