As Coisas que Não Têm Dimensão São Muito Importantes

As Coisas que Não Têm Dimensão São Muito Importantes
23 de maio de 2017 Stefânia Sangi

A exposição apresenta 23 telas e 5 trabalhos de ampla dimensão – intervenções nas ruínas do setor de tingimento da antiga fábrica de tecido, onde atualmente é a sede de Itu da Fundação Marcos Amaro.
Na mostra, que tem curadoria de Ricardo Resende, Adriana continua seu diálogo sobre o lugar das pessoas e as saídas e respostas aos questionamentos que nos colocamos. A artista retrata os labirintos internos onde nos metemos antes de enxergar os caminhos. No espaço expográfico, uma grande área que já representou o progresso da indústria no Brasil, modifica-se para receber o debate imagético proposto.
Para o curador, Ricardo Resende, as pinturas de Conti Melo “mostram maturidade e intimidade com as cores e permitem criar perspectivas únicas”. Na sala anexa ao salão principal das obras, a artista constrói uma imagem tridimensional na mesma linha de suas outras intervenções, sem pinturas, apenas com luzes.
O nome do evento, como o de todas as obras, é retirado das poesias de Manoel de Barros. A exposição permanecerá em exibição até o dia 21/07 e também integrará o tradicional Festival de Arte da cidade. As visitas acontecem, terças, quartas e sextas-feira, de 11h às 17h. Nos demais dias e horários, é necessário agendamento.